Semi Finais da Copa Ouro tem festa, zebra jamaicana, polêmica de arbitragem e emoção até o fim

Na última quarta-feira(22), ocorreram as semi-finais da Copa Ouro 2015, entre Estados Unidos x Jamaica e México x Panamá, a competição é equivalente a Copa America, mas com países da parte do hemisfério Norte.

Ambas as partidas aconteceram na Georgia Dome Arena, na cidade de Atlanta, em uma rodada dupla.

No lado de fora do estadio, muitos mexicanos e americanos estavam presentes, com direito a um clima festivo, muitas ações de patrocinadores, especialmente da nova equipe de futebol de Atlanta, o Atlanta United.

O presidente da equipe Darren Eales e o diretor de futebol e ex-zagueiro da seleção americana Carlos Bocanegra estiveram presentes na ação da marketing do times. Ambos estavam bem animados para a estreia da equipe na MLS em 2017, quando o novo estadio da cidade deve ser inaugurado.

A zebra jamaicana aparece em território americano 

Dentro da Georgia Dome, o clima era de festa e descontração entre os torcedores das quarto equipes envolvidas nos confrontos. A 1ª partida foi entre a seleção americana contra a seleção da Jamaica. A equipe de Jurgen Killsmann era a favorita para a partida, vindo de uma sonora goleada frente a cuba e jogando em casa.

Porém, a seleção jamaicana encarou os americanos de igual para igual e aos 31 minutos da 1ª etapa, após uma cobrança de lateral, o atacante Mattocks subiu mais alto que a zaga dos Estados Unidos e cabeceou forte, encobrindo o goleiro Brad Guzan, abrindo o placar em Atlanta.

Cinco minutos depois, em uma cobrança de falta perfeita do centroavante Barnes, a equipe Jamaicana ampliou o placar para 2 a 0, deixando os torcedores estadunidenses pasmos e os poucos jamaicanos em estado de graça.

No 2º tempo, o time americano veio com uma postura diferente e logo aos 3 minutos, apos chute de fora da arena de Aron Jóhannsson, que o goleiro jamaicano Thompson rebateu e o meio-campista Michael Bradley só empurrou para o fundo da rede, diminuindo o marcador para 2 a 1.

Porém, após o gol, a equipe de Jurgen Killsmann não soube pressionar de maneira efetiva a defesa jamaicana e a reação não se traduziu em gols, com isso, o time jamaicano saiu classificado e pela 1º vez irá disputar a final da Copa Ouro.

Entre uma partida e outra, houve um intervalo de 1 hora e os torcedores aproveitaram para se alimentar, porém a organização em alguns aspectos não se mostrou preparada.

Alguns stands que vendiam pizza, se mostram sem o seu principal produto disponível a venda para os torcedores, isso causou mal-estar entre os adeptos, especialmente os mexicanos, que esperavam ansiosamente a partida de sua seleção e era a vasta maioria do público do estádio.

Sofrimento de novela mexicana na outra semi-final

A 2ª partida era entre a seleção mexicana e a seleção panamenha, a equipe tricolor vinha de uma classificação complicada frente a costa rica, com um pênalti bem polemico assinalado no final da partida e que garantiu a equipe na semi, já a equipe panamenha vinha de uma classificação sofrida contra Trinidad e Tobago e que só foi conquistada na disputa de pênaltis.

O 1º tempo foi de total pressão mexicana, especialmente em jogada pelas ponta e em bolas cruzadas, já “los canaleros”, buscavam explorar os contra-ataques, mas sem efetividade. O clima da partida esquentou com a expulsão do meia Tejada Luis aos 25 minutos em uma disputa de bola bem ríspida no meio campo.

Na 2ª etapa, o panorama era o mesmo, porém, aos 12 minutos, após cobrança de escanteio, o zagueiro Román Torres, que atua na equipe do Sport Clube do Recife, subiu mais alto que a zaga mexicana e testou no canto esquerdo do goleiro Ochoa, abrindo o placar na Georgia Dome Arena.

Na comemoração do gol, os jogadores panamenhos “sofreram” com a irá da torcida mexicana, que atirou copos, garravas e alimentos em direção dos jogadores. A segurança do estádio procurou controlar a situação e até a polícia de atlanta se envolveu na situação, para retirar quem havia atirado os objetos.

A partida recomeçou após 5 minutos, e o time mexicano se atirou inteiro para o ataque, contra a “barreira” panamenha. O time mexicano buscava o empate na base do desespero, utilizando de cruzamentos na área e lançamentos longos.

E em um desses lançamentos, após confusão dentro da área, o arbitro Mark Geiser assinalou pênalti, entendo que Roman Torres havia desviado a bola com a mão intencionalmente, porém o camisa 5 panamenho havia se desequilibrado na disputa de bola e acabou tocando na bola com a mão, gerando bastante revolta entre os jogadores e a comissão técnica do panamá.

Na reclamação panamenha, os torcedores mexicanos repetiram os atos anteriores e atiraram de tudo em direção dos jogadores do panamá, que responderam atirando tudo de volta para as arquibancadas.

A partida ficou 15 minutos parada, até que tudo se acalmasse, para a cobrança de pênalti. Andrés Guardado ficou encarregado da cobrança, o meia admitiu ter pensado em desperdiçar a cobrança por acreditar que não havia sido pênalti. Porém o camisa 18 cobrou de maneira categoria e empatou o confronto, levando a partida para a prorrogação.

No tempo extra. o time mexicano voltou a pressionar e no final da 1ª etapa conseguiu a virada, em mais uma cobrança de pênalti, novamente cobrada por Andrés Guardado.

No 2º tempo da prorrogação, o time mexicano administrou o resultado e a equipe panamenha não teve físico para buscar o empate e a partida terminou com a vitória mexicana, que se vingou da última edição, quando foi eliminada pela própria seleção do panamá nas semi-final e volta a final da competição em busca do 10º título

Após a partida, os jogadores reclamaram com bastante hostilidade do arbitro Mark Geiser, que teve que sair no gramado do Georgia Dome cercado de segurança.

Já nos vestiarios, a seleção panamenha estendeu uma faixa com os dizeres “CONCACAF ladrones, Corruptos, Corruptos, Corruptos” em protesto, já o treinador mexicano Miguel Herrera, falou que na visão dele não houve o pênalti e que a sua seleção não está jogando um bom futebol.

Agora, Jamaica e Panamá se encaram no Domingo(26) no Lincoln Financial Field na Filadélfia. Já no sábado(25) Estados Unidos e Panamá se enfrentam na disputa pelo 3º lugar no PPL Park na cidade de Chester , também na Filadélfia

Fotos da cobertura do repórter Gustavo Tomazeli

Este slideshow necessita de JavaScript.

Essas foram as informações da Copa Ouro, direto dos Estados Unidos da América para o Gus na Área

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: